Osteocondrose da coluna cervical

Agora, praticamente não há pessoas com mais de 25 anos que não tenham problemas de coluna. Uma das patologias mais comuns é a lesão das vértebras do pescoço, que, se não tratada, inevitavelmente progride e causa cada vez mais desconforto ao paciente.

O que é osteocondrose

massagem de pescoço para osteocondrose cervical

A osteocondrose da coluna cervical é uma alteração degenerativa-distrófica nas articulações e nos discos intervertebrais.

Com a progressão da osteocondrose cervical, os seguintes sintomas começam a aparecer:

  • diminuição da acuidade visual e auditiva;
  • dormência da língua;
  • com uma curva acentuada do pescoço, escurece aos olhos, tonto;
  • na parte de trás da cabeça, uma dor latejante é sentida, que pode irradiar para as têmporas e coroa;
  • dores na coluna cervical e nos ombros, incomodando o paciente mesmo durante o sono e agravadas pelo movimento ou esforço;
  • pescoço rígido, especialmente pela manhã;
  • pressão no esterno;
  • falta de ar, sensação de falta de ar.

Devido ao fato de que a medula espinhal não recebe nutrientes suficientes, a amplitude de movimento, bem como a sensibilidade das extremidades superiores e inferiores, diminui acentuadamente.

Causas da osteocondrose cervical

A predisposição para osteocondrose do pescoço é hereditária. Além disso, as causas comuns do desenvolvimento da patologia são:

  • dieta desequilibrada;
  • escoliose;
  • pé chato;
  • VSD;
  • estresse;
  • lesões na coluna e hematomas;
  • atividade física excessiva;
  • reumatismo;
  • estilo de vida sedentário;
  • excesso de peso.

Referência! A principal razão para o desenvolvimento da osteocondrose é uma violação do metabolismo mineral, que pode estar associada a uma deficiência de cálcio ou perturbação hormonal. As mulheres costumam enfrentar essa patologia durante a gravidez e a menopausa.

Diagnóstico

Para determinar o grau de alterações degenerativas na coluna vertebral, são usados os seguintes métodos de diagnóstico:

  1. Ultra-som Doppler das artérias carótidas e vertebrais. Permite detectar vasos espasmódicos, bem como violação do fornecimento de sangue ao cérebro e à medula espinhal.
  2. Audiografia para testar o funcionamento dos órgãos auditivos.
  3. Ultra-som.
  4. TC e ressonância magnética de cabeça e coluna cervical. É realizado para avaliar a área da lesão, verificar a posição dos discos intervertebrais e detectar compressão da medula espinhal e dos vasos sanguíneos.
  5. Teste de sangue.
  6. Raio X em um estágio inicial da patologia.
  7. Eletroneuromiografia mostrando a presença de inflamação, pinçamento e lesão nervosa.
  8. Varredura duplex dos vasos da cabeça.

Referência! Todos esses procedimentos são realizados de forma mais conveniente em um único local, onde os diagnósticos são realizados com equipamentos modernos.

Qual médico trata

Se ocorrerem sintomas de osteocondrose cervical, você não pode iniciar o tratamento imediatamente. Em primeiro lugar, marque uma consulta com um neurologista. O especialista fará um exame e, em seguida, encaminhará o paciente para os estudos necessários.

Importante! A realização de terapia manual e outros tipos de tratamento sem diagnóstico preliminar pode causar lesões e agravar os problemas existentes.

Métodos de tratamento

Feito o diagnóstico, o paciente pode prosseguir com o tratamento. Os principais especialistas trabalham no centro de tratamento e reabilitação, portanto, a probabilidade de complicações é mínima.

O principal método de tratamento da osteocondrose do pescoço é a terapia manual. O especialista faz uma massagem que relaxa o pescoço e os ombros, retorna as vértebras e as articulações à sua posição natural e trabalha para normalizar o fluxo linfático e a circulação sanguínea.

A terapia manual costuma ser combinada com exercícios terapêuticos para tonificar os músculos do pescoço. Além disso, o tratamento com medicamentos e a fisioterapia são usados para se livrar da patologia.

resultados

Como resultado da terapia, as terminações nervosas são liberadas de beliscar, a coluna vertebral é estabilizada e a dor desaparece ou diminui. Um quiroprático é capaz de endireitar as vértebras e aumentar a distância entre os discos danificados, eliminando assim o atrito.

Importante! A osteocondrose de 2 e 3 graus não pode ser completamente curada. Mas a terapia e a reabilitação permitirão ao paciente restaurar as funções prejudicadas da coluna vertebral, tanto quanto possível.

Reabilitação e recuperação do estilo de vida

No centro de tratamento e reabilitação, não só é feito o diagnóstico e tratamento da osteocondrose cervical, mas também as medidas de reabilitação. O paciente sai do centro saudável e pronto para retornar ao seu modo de vida usual o mais rápido possível.

A reabilitação visa não apenas restaurar o funcionamento da coluna vertebral, mas também prevenir danos aos tecidos saudáveis. O programa é elaborado levando-se em consideração a gravidade da patologia e a presença de complicações. Procedimentos de fisioterapia, massagens, terapia por exercícios, aplicações de lama provaram-se bem. Se o paciente ainda apresentar sintomas de patologia, é prescrito bloqueio medicamentoso.

Estilo de vida com osteocondrose cervical

Para evitar uma recaída da doença, as seguintes recomendações devem ser seguidas:

  • mude a posição do corpo pelo menos a cada meia hora;
  • não levante uma carga com peso superior a 5 kg;
  • caminhando mais, fazendo fisioterapia, natação, Pilates;
  • é preferível usar não uma bolsa, mas uma mochila;
  • quando sedentário, faça intervalos de dez minutos a cada hora.

Importante! A posição do corpo humano durante o sono é de grande importância. Você precisa dormir de costas, sobre um colchão ortopédico de média firmeza e um travesseiro ortopédico. Nesse caso, a cabeça e o pescoço devem ficar sobre o travesseiro e os ombros sobre o colchão.

O tratamento da osteocondrose cervical é mais eficaz em um estágio inicial, portanto, você não deve adiar a visita a um neurologista. Mas é possível interromper a progressão da doença e melhorar a qualidade de vida independentemente do grau de lesão nas articulações e discos intervertebrais. Para isso, é importante não perder tempo e seguir as recomendações de um especialista.